Na Malásia Estado Islâmico tem ataques contra igrejas interceptados

O plano foi descoberto após a apreensão de quatro homens na última semana.

Às autoridades da Malásia interceptaram uma série de ataques terroristas planejados pelo Estado Islâmico. Segundo às autoridades locais o grupo tinha ataques planejados que incluíam o assassinato de um proeminente cidadão malaio,  ataques a templos budista, hindus e a igrejas cristãs. 

O plano foi descoberto após a apreensão de quatro homens na última semana, sendo eles um malai, um indonésio e dois rohingyas. No qual um deles é um refugiado registrado na ONU. Segundo o site Persecution às autoridades locais ainda estão à procura de pelo menos mais três pessoas que supostamente estariam envolvidas. 



O chefe de polícia disse a mídia que a “unidade de combate ao terrorismo achou uma “matilha de lobos” aliada ao Estado Islâmico, que estavam planejando assassinar alvos de influência e também iniciar ataques terroristas simultâneos em locais de passeio, assim como também a templos hindus, budista e igrejas cristãs”  e ainda acrescentou dizendo que os “ataques estavam sendo planejados desde Janeiro”. 

Os suspeitos alegaram que estavam planejando uma vingança pela morte de um bombeiro muçulmano que morreu durante um conflito em um templo hindu no ano passado durante a primeira semana de ramadã. “Eles planejavam matar aqueles que eles imaginavam ter ofendido o islã ou que não defenderam os direitos islâmicos” afirmou o chefe policial. 

O grupo recebia ordens de um militante malaio que está na Síria, mas que ainda não teve sua identidade revelada.

Comentários