No Paquistão cristão é deixado paralisado após consulta médica



Um dos 40 cristãos acusados de lixarem dois mulçumanos após os ataques de homens bombas a duas igrejas em 2015 é deixado paralisado após consulta. 

De acordo com reportagens da International Christian Concern (ICC), Chand Hameed, um cristão que se queixava de dores no estomago, estava esperando por uma consulta médica na prisão central de Kot Lakhpat em Lahore, mas foi deixado paralisado após a consulta.

Segundo informações do advogado de Hameed, o cristão não recebeu nem um medicamento para dor, pois o médico que estava no expediente se recusou a tocar em Hameed e pediu para que um assistente aplicasse uma injeção não especificada em Hameed. Após a injeção Hameed perdeu o sentido das pernas ao ponto de não poder mais mover-las. O fato fez com  que o cristão não pudesse comparecer no seu dia de seu julgamento diante da corte local.

Em entrevista a ICC o advogado disse que duas pessoas já morreram misteriosamente na mesma prisão após passarem por situações semelhantes à de Hameed e que existem suspeitas de que esses prisioneiros foram torturados.

Comentários