No Paquistão quatro membros de uma família cristã são presos após defenderem familiar de estrupo



Atualmente o Paquistão é considerado o quinto país que mais persegue cristãos no mundo

Quatro membros de uma família cristã em Gujrat, Paquistão foram acusados de assassinato após defenderem uma das mulheres da família de um abuso sexual. Segundo o International Christian Concern, um líder político local Maskeen Khan junto com outros dois mulçumanos atacaram a casa de Bahadur Masih. Portando uma faca, Khan e seus comparsas tentaram estuprar a filha de Masih, mas eles foram parados pelos membros da família.



“Já que a família cristã se defendeu, Khan também se machucou” reportou uma fonte local. “A família o levou para à policia local e ele chegou a ter tratamento medico. Porém mais tarde ele morreu”.

No mesmo dia, à policia prendeu quatro membros da família de Masih e o acusaram de assassinar Khan. Outros membros da família de Masih estão escondidos, pois estão recebendo muitas ameaças da família do falecido líder político local.

Mulheres de minorias religiosas no Paquistão são tidas como alvos de violência sexual. De acordo com um estudo feito em 2014 pelo Movement for Solidarity and Peace Pakistan (Movimento Paquistão por Solidariedade e Paz) cerca de 1000 mulheres cristãs e hindus são seqüestradas, estupradas, forçadas a se converterem ao islamismo e casarem com seus estupradores todos os anos.


O seminário sobre vida sentimental que está impactando vidas por todo o Brasil está disponibilizado online.
Conheça o Seminário do Olhar ao Altar!



Comentários